REVOLUCIONÁRIOS OU FUTRIQUEIROS, O PERIGO DAS DISPUTAS NAS REDES SOCIAIS

Por Angelina Cosso

Independente de sua classe social, gênero ou idade, se você faz parte de alguma Rede Social na internet já deve ter presenciado ao menos um discurso de ódio proferido por algum ser indignado por determinada causa, pessoa ou situação. Munido de provas que ele(a) julga serem suficientes para expor e justificar tais afirmações, não mede esforços para fazer sua voz e opinião ecoarem pelos quatro ventos.

Se formos analisar individualmente cada posicionamento veremos que muitos, a maioria, eu diria, possuem boas intenções e lutam pela igualdade de direitos e melhorias para a sociedade. Isso é maravilhoso! Afinal, só se conquistam mudanças se nos unirmos para exigir melhores condições de educação, saúde, segurança, respeito e todas as outras condições que o ser humano necessita para viver bem e feliz.

O problema é que grande parte se aproveita do “anonimato” virtual para declarar guerra a todos aqueles que discordam de sua ideologia. A proposta inicial era a seguinte: Cada um postava o que lhe agrada e pensa, as pessoas visualizavam, curtiam e comentavam se concordassem ou apenas seguia para o post seguinte caso discordassem. Assistíamos a uma série de monólogos onde os demais se encontravam apenas na plateia, todos tinham a mesma oportunidade de atuar, se quisessem. Havia respeito a cada um, ou pelo menos fingiam respeitar. Hoje a cada apresentação ao menos um expectador decide invadir o palco para não só tentar provar ser mais entendedor do assunto que o outro mas também para humilha-lo por pensar de forma diferente.

Antes o que unia as pessoas era a igualdade, hoje são as diferenças. Quase não se vê conversas sadias sobre diversões do cotidiano, antes a busca era pela distração e hoje parecem que todos estão em eterna posição de ataque, sem nunca baixar a guarda, prontos para rebater qualquer possível indireta, como se lhes fosse proibido até mesmo respirar. A mídia está formando soldados e não civis. As pessoas estão confundindo luta por direitos por imposição, mesmo procurando uma possível “justiça” estão perdendo a razão pela maneira que atacam seus supostos adversários.  Isso sem falar nos casos ainda piores, de ofensas gratuitas a quem não se encaixa em determinado padrão existente somente da cabeça enlouquecida de uma ou outra criatura.

Amigos, essa situação não faz bem a ninguém. Existe hora e local correto para se expor ideias, mesmo cobertos de razão há maneira certa de falar e agir. Precisamos aprender a nos posicionar sem precisar derrubar outra pessoa. E ainda mais, precisamos aprender a separar o que realmente é motivo para debate do que se trata apenas de preferência, afinal já dizia o velho e bom ditado: “Gosto não se discute!” Vamos nos cercar de bons assuntos e ideias, buscar um mundo melhor através da compreensão e do diálogo. Praticar mais amor e menos rancor.

Quando foi a última vez que você apenas pôs o papo em dia, sem nenhuma pressão interna?

Se você quiser ficar por dentro de assuntos relacionados a Desenvolvimento Pessoal e Profissional curta a fanpage @paginadaangelina

Angelina Cosso
Personal & Professional Coach
Contato: 21 98352-1300 (whatsapp)
Site: http://angelinacosso.wixsite.com/coachingerh
Fanpage / Facebook: @paginadaangelina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *