QUAIS ASSUNTOS ABORDAR NA SESSÃO DE COACHING?

Por Mônica David Ribeiro

Uma das diretrizes da International Coaching Federation – ICF para o processo de Coaching é que o coach trabalhe durante a sessão na pauta do cliente. Significa que, quem define o grande tema a ser abordado durante a sessão é o próprio coachee (cliente). Este tema da sessão pode variar desde assuntos profissionais e práticos, até situações do cotidiano, e, porque não, acerca dos grandes temas existenciais e emocionais do cliente, se assim o cliente considerar importante.

Existe um grande mito de que assuntos relacionados a doenças, medos e patologias não devem ser mencionados na sessão de Coaching. Pelo contrário, se o cliente (coachee) está enfrentando uma doença ou situações que geram limitações nas ações e na performance no dia-a-dia, estas questões podem e devem ser trazidaspor ele como pauta. De qualquer forma, a abordagem dada pelo Coach será diferente de outro profissional (psicólogo – terapeuta -psiquiatra) nem por isto, melhor ou pior que os demais profissionais, apenas com um enfoque diferente, buscando o lado saudável do cliente (coachee) para superar a doença ou limitação em questão.

Durante uma das minhas sessões com um cliente, o tema trazido por ele foi a Síndrome do Pânico, e toda a necessidade de tomar uma medicação que trazia efeitos colaterais, isto em um primeiro momento, e durante o nosso aprofundamento no tema, ele chegou ao tema chave que seria explorado durante a sessão, o Medo. Fiz meu trabalho de coach, seguindo o roteiro de perguntas (estabelecido pela ICF) acerca do MEDO, primeiramente o cliente após algumas perguntas identificou que o medo dele tinha forma, e que o perseguia desde criança como se fosse um bicho-papão. Em seguida pedi que o cliente desenhasse o MEDO em uma folha, e depois que o MEDO estava na forma do bicho papão no papel, pedi que o cliente desenhasse ele mesmo na mesma folha. E para nossa surpresa o desenho final ficou assim: um monstro ao lado de uma criança feliz, os dois quase de mãos dadas. Para este exercício, inovei trazendo também minha experiência de vida e meu conhecimento como Graduada em Psicologia e como estudiosa da área da Educação e da Resiliência.

Este aprofundar no MEDO, grande tema trazido pelo cliente, foi decisivo para que ele tomasse consciência de questões importantíssimas. Dentre elas, o quanto o MEDO foi importante para protege-lo durante a infância dos perigos reais, e como era difícil enquanto adulto se despedir daquele MEDO, porque ele foi tão presente por tanto tempo, e agora não fazia mais sentido sua presença.

Citei este caso para demonstrar como é importante e necessário, que o coach esteja aberto e disposto a trabalhar com todo o conteúdo que o próprio cliente traz. Quem escolhe a pauta da sessão é o cliente e não o coach. A função do coach é de condutor do processo, facilitador, ouso dizer “perguntador”.

Importante entender que para superar uma adversidade ou problemas de qualquer natureza, se faz necessário que a pessoa identifique e analise todo o contexto trazido por ela, seja o contexto qual for, para a partir desta análise do cenário, ela consiga perceber o que não percebia antes, aprender e fazer escolhas verdadeiramente estratégicas e lógicas para solucionar, ou pelo menos amenizar o problema.

Mônica David Ribeiro
Desenvolvimento de Conteúdo / Designer Instrucional / Gamification e Jogos
(62) 8203 3954

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *