POR QUÊ DOIS SÃO MELHORES QUE UM?

Por Rafaela Lopes

Simples, ninguém é perfeito ou detentor da sabedoria plena. Para que possamos crescer, necessitamos de outras pessoas ou dos conhecimentos deixados por elas. Querer levar a vida solitário (a) não traz amadurecimento no que tange o convívio!

Há vários tipos de pessoas, com vários comportamentos distintos. Porém, graças a essa interação, podemos hoje classificar esses comportamentos em grupos. E com base nestes grupos, conseguimos entender melhor o nosso semelhante. Tendo como base conhecimento empírico e bons livros, temos 10 grupos comportamentais. Terei um imenso prazer em compartilhar com vocês, o conhecimento que adquiri.

Para iniciar, temos que saber o real porquê, a comprovação científica de “dois serem melhores que um”. Nem todas as pessoas tem disciplina o suficiente para aprenderem de forma autodidata. A grande maioria necessita de ajuda. No nosso caso um Coach, como Alfredo e Lucas aqui da Audácia e eu, Rafaela. Por que você precisa de um Coach? De uma pessoa que te auxilie? Mudar seus hábitos, interfere ativamente em mudança comportamental no ambiente em que você está inserido.

Dessa forma, um apoio, alguém com o mesmo propósito e mesma ótica que você, te impede de desistir se o ambiente se tornar hostil. Isso porque você e eu, como toda a raça humana, temos senso grupal. Você tem que pertencer a algum lugar/comunidade. E ir na contramão faz com que enxergue apenas a dificuldade e não a recompensa. E a falha na clareza da motivação (recompensa) é um dos pilares que sustenta a Procrastinação. Ou seja, o Coach passa a ser a engrenagem para que você entre em ação. Gerando novos caminhos neurais.

Sobre caminhos neurais, os axônios (corpo dos neurônios) são revestidos de Mielina, um tipo de gordura. Essa substância promove uma melhor transmissão dos impulsos elétricos do nosso cérebro. Melhorando os movimentos e os pensamentos. A Mielina é depositada com frequência nas áreas do cérebro mais ativas. Quando sugerimos a mudança e você a executa, ativa-se um novo percurso, um novo caminho neural. Com isso há um maior depósito de Mielina em outras áreas do cérebro. A essa ativação em pontos diferentes chamamos de Desenvolvimento ou Criação de Novos Caminhos (Dias, Rafaela Lopes). Com base nisto e trocando em miúdos: é mais importante para você (e para mim) entender que ter um parceiro para o acompanhar, o fará ter disciplina para criar novos caminhos e consequentemente você terá melhores resultados, coisa que sozinho tornase mais difícil.

Uma vez que nosso cérebro e corpo tendem a voltar ao estado “normal”, zona de conforto, temos que ter muito cuidado com a Autosabotagem (falaremos sobre ela em outro texto). Por isso, dois são melhores que um! Agora que já entendemos o princípio da ajuda mútua, preciso que entendam que sofremos de uma coisa chamada Limitação Pessoal.

E essa limitação pode se tornar fatal, impedindo a você de progredir e em muitos casos, de viver! Quais são essas limitações e como trabalha-las é o que iremos entender ao analisarmos os 10 perfis comportamentais. Mas, deixarei uma prévia dos 5 princípios das limitações pessoais (segundo Flippen).

1) Todos nós temos limitações! Faz parte do Ser Humano
2) Não é possível transpor limitações que não enfrentamos.
3) Nossas limitações pessoais atuam em todas as esferas de nossa vida.
4) As limitações pessoais estão atreladas às tarefas.
5) Quem tiver menos limitações….Vence!

Pensando nisto, desejo que você se conheça, se encontre em um grupo comportamental, descubra suas limitações e possa evoluir diariamente em todas as áreas da sua vida. Tendo com isso, a possibilidade de ter relacionamentos memoráveis!

Um forte abraço e até a próxima!

Rafaela Lopes
Life Coach Coach
Autoestima e Relacionamentos
Facebook Coach Rafaela Lopes  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *