ESPIRITUALIDADE NAS ORGANIZAÇÕES

Por Daniele Gerbin

Você já ouviu falar sobre espiritualidade nas organizações?

Introdução

O termo espiritualidade na organização possui uma definição abstrata, mas podemos resumidamente elucidar ao que está associado que é dar significado ao trabalho, sentido de trabalho, significado da empresa. Alinhamento do colaborador com as, politicas, valores, visão e missão.

Definição dos Termos

A palavra espírito tem sua raiz etimológica do Latim “spiritus”, significando “respiração” ou “sopro”, mas também pode estar se referindo a “alma”, “coragem”, “vigor.”

Organização é uma palavra originada do Grego em sua raiz etimológica “organon” que significa instrumento, utensílio, órgão ou aquilo com que se trabalha.

Organização ou ordem no Latim “ordo”, “inis”, significa disposição, arranjo, ordem.
Segundo Dicionário Aurélio Brasileiro o termo espiritualidade é definido: Tudo o que possa demonstrar ou ter fundamento espiritual. Que possui ou revela elevação, transcendência; sublimidade. Teologia. Prática, exercícios devotos que têm por objeto a vida espiritual.

Segundo Dicionário Aurélio Brasileiro o termo Organização é definido: Ação ou efeito do organizar, de pôr a funcionar. Estado do que se acha organizado. Modo pelo qual as partes compõem um ser vivo e estão dispostas a cumprir suas funções. Preparação. Forma pela qual um Estado, uma administração, um serviço está constituído.

Pessoas + Organizações

As pessoas passam boa parte de suas vidas trabalhando em organizações e dependem delas para sua subsistência e sucesso pessoal. Já as organizações dependem diretamente das pessoas para produzir seus bens e serviços, atender os clientes, etc.

Objetivos da empresa

  • Lucratividade.
    • Produtividade.
    • Qualidade nos produtos/serviços.
    • Redução de custos.
    • Participação no mercado.

 

Expectativas do colaborador

  • Melhores Salários.
    • Estabilidade.
    • Qualidade de vida.
    • Satisfação.
    • Reconhecimento.
    • Crescimento.
    • Liberdade para trabalhar.

Para que haja essa sintonia fina entre objetivos da empresa e expectativas dos colaboradores, os lideres possuem um papel fundamental, pois é o líder que terá a responsabilidade desenvolver os colaboradores. E será sempre a ponte entre a empresa e os colaboradores.

Liderar Pessoas:

  • Criar, manter e desenvolver um contingente de pessoas com habilidade e motivação para realizar os objetivos organizacionais;

Gerenciar empresas:

  • Criar, manter e desenvolver condições organizacionais de aplicação, desenvolvimento e satisfação das pessoas, propiciando o alcance de objetivos individuais;

Os líderes ou gestores são responsáveis por atingir resultados, através do desempenho de pessoas, porém muitos destes resultados têm pouca importância motivadora. Neste caso, a tarefa da liderança deverá ser sensibilizá-los sobre suas relevâncias e os benefícios pessoais que alcançarão, envolvendo-se em tais atividades.

Objeto de estudo

A espiritualidade nas organizações significa elevação e sublimidade no ato ou modo pelo qual as partes compõem um ser vivo e estão dispostas a cumprir suas funções. Sentido profundo e propósito na realização do trabalho. Trabalho com significado. Comprometimento, reconhecimento, respeito, valor, estima, associação e identidade com a organização reciprocamente.

Quando as organizações proporcionam um ambiente de satisfação através de valores da espiritualidade, alinhados com o objetivo do todo de maneira ética e transparente valorizando o capital humano cria-se uma maior identificação organizacional, e induzem positivamente as pessoas a desenvolver laços afetivos, segurança emocional e psicológica, laços de confiança, estabelecendo com a organização um contrato psicológico de natureza relacional, pois o profissional se sente valorizado como ser humano e não apenas como recurso da organização, mas se enxerga com um sentido maior, com um proposito, procurando atuar favoravelmente em prol da organização. É também presumível que, recebendo da organização recursos espirituais e motivacionais, o colaborador desenvolva o dever de responder reciprocamente com maior comprometimento afetivo e um sentido mais forte do dever de lealdade.

Para isso, será necessário atrair e desenvolver competências com uma nova abordagem, está não será mais baseada apenas em C+H+A Conhecimento, Habilidade, Atitude, mas sim em C+H+A+V+E+S isto é;

Conhecimento – Saber: Conhecimento técnico, experiência.
Habilidade – Capacidade: Aplicar e fazer uso do conhecimento.
Atitude – Querer Fazer: Predisposição do indivíduo.
Valores – Fundamentos morais e da consciência Humana, alinhados com o da organização.
Expectativas – Expectativas, objetivos, anseios.
Sinergia – Conjuntos de esforços em prol do mesmo fim.

O equilíbrio entre os vieses: Objetivos da empresa x Objetivos dos colaboradores é o que proporciona a espiritualidade das organizações, a luz do entendimento e amplitude que o termo propõe. E será essa a parte que faltava no quebra cabeça para o sucesso sustentável das empresas?

Daniele Gebin
Psicóloga Organizacional
Coach, Leader Coach & Mentora
Ceo da Ateliê do Coaching
www.aldaficonsultoria.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *