COACHING APRECIATIVO

Por João Catalão

“Estou farto disto! Esta geração já não quer trabalhar e não há nada a fazer” (comentário de Director de Empresa de Grande Consumo)

“Estamos a vender mais do que nunca! A internacionalização da empresa está a ser alucinante” (comentário de CEO de empresa de Tecnologias)

“Vou começar a mandar currículos! Já cá estou há um ano e quero ser expatriado nos próximos seis meses” (comentário de Key-Account com 28 anos numa Multinacional)

– “A minha equipa é fantástica e tenho a noção de que podemos chegar muito mais longe” (comentário de Diretor Comercial de empresa ibérica)

– “Esta equipa tem elevado potencial e custou uma fortuna a recrutar!  Consolidá-la é fundamental” (comentário de Diretor de Recursos Humanos de empresa líder de mercado)

– “Os conflitos entre Vendas e Marketing estão mais duros do que nunca. Não temos tempo para lidar com estas situações!” (comentário de Diretor-Geral de Indústria Têxtil)

– “O meu chefe não tem a noção da forma como deita abaixo a equipa. É desmoralizador!” (comentário de Designer de Empresa de Comunicação)

“O meu pai quer que eu assuma a liderança da empresa dentro de um ano e…” (comentário de Administrador de Empresa Familiar)

“A minha vida está um caos. Com este frenesim não dá para ter família, mas adoro o que faço” (comentário de Advogado)

– “As tecnologias trouxeram à nossa empresa uma forma totalmente diferente de comunicar dentro das próprias equipas e com os clientes. Temos gente em várias partes do mundo” (comentário de Administrador de empresa farmacêutica)

– “A nossa rede de Franquiados precisa de evoluir de atitude” (comentário de Master Franchise)

Estes são exemplos de comentários reais de Empresários, Decisores e Profissionais. Comentários que evidenciam esperança, desespero, incompreensão da realidade ou ambição, entre outras. Atitudes que têm em comum sinais que apontam necessidades ou vontade de mudança: de si próprio, das suas equipas ou das suas empresas.

Resolver problemas é importante e positivo! No entanto, no atual contexto de mercado sabemos que os profissionais e as equipas querem não só descobrir, potenciar e pôr em prática aquilo que têm de melhor, mas também co-criar novas possibilidades.

No Coaching a melhor resposta está, na maior parte das vezes, na melhor pergunta! A melhor pergunta exige do Coach experiência profissional, maturidade, competência, compreensão do contexto, capacidade de escuta, sensibilidade e bom senso, coragem para desafiar, responsabilizar, mobilizar para a ação e acompanhar.

Os resultados da experiência prática de trabalho com líderes, decisores e profissionais por Coaches de diversas nacionalidades a operarem em mercados altamente competitivos, tem evidenciado esta tendência:

Profissionais positivos são mais criativos, emocionalmente equilibrados, mais saudáveis, mais produtivos, mais persuasivos e até melhores colegas!

Como costumamos dizer: gostar de estar fora da zona de conforto é uma atitude de resiliência positiva que, nos dias de hoje, é essencial ao bem estar e ao sentimento de que se é dono do seu próprio destino. Não é por acaso que já criaram o conceito de FIB (Felicidade Interna Bruta) dos países, ao concluírem a sua correlação positiva com o desempenho econômico.

Saber estimular no Coachee o reconhecimento do que há de positivo em si, nos outros ou na empresa é meio caminho andado no Coaching Executivo e no Coaching de Equipas para uma consciencialização promotora da criatividade, da auto-responsabilização e da ação.

João Alberto Catalão – Master Coach e Mentor de Executivos e Equipas de Alto Rendimento. Autor de diversos Best Sellers, nomeadamente: Ferramentas de Coaching; Ferramentas de Team Coaching; Atitude UAUme!; A Arte da Guerra na criatividade e Inovação; Negociar & Vender; Delírios e inspirações, entre outros. Empresário e Docente. www.vitaminacatalao.com   jcatalao@youup.pt  Lisboa – Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *